Coleta

Após a universalização do abastecimento de água potável em toda a cidade, o SAAE está investindo na construção de sistemas de coleta e tratamento de esgotos. Os tipos de esgotos mais comuns produzidos na cidade são: o doméstico, o pluvial e o industrial.

Existem dois tipos de esgoto: Doméstico e industrial.
Esgoto domestico: A água potável utilizada por uma pessoa, seja tomando banho, lavando louça, lavando roupa ou apertando a descarga do vaso sanitário.
Esgoto industrial: A água utilizada nos processos de produção industrial, mesmo na cidade não existindo muitas indústrias, o mesmo é produzido. Cada tipo de esgoto é constituído de diferentes substâncias, materiais e organismos.

Todos esses agentes podem causar danos como: proliferação de doenças, contaminação do solo e dos mananciais.

Para evitar todos esses problemas será construído pelo SAAE o SISTEMA DE COLETA E TRATAMENTO DE ESGOTO que promoverá a devolução de água limpa ao Rio Verde, contribuindo para melhorar as condições do meio ambiente e a qualidade de vida da população. Estão sendo feitos investimentos pesados na construção dos interceptores e coletores que levarão o esgoto até a Estação de Tratamento (ETE).

Ligações irregulares

O problema das ligações irregulares de águas pluviais nas redes de esgoto é grave e está presente na maioria das cidades brasileiras, causando impacto nos serviços de saneamento.

Em São Lourenço, adota-se o sistema separado de esgoto e de águas pluviais. Contudo, durante as chuvas, a água pluvial, que é irregularmente canalizada para as instalações de esgoto dos domicílios, provoca entupimentos, retornos e até mesmo rompimento das tubulações das redes coletoras porque junto com essa água também entram nas redes detritos de toda espécie e as mesmas não são projetadas para receber água em grande volume.

Esses rompimentos trazem risco de doenças provocadas por microorganismos patogênicos presentes no esgoto. Nos períodos chuvosos, as equipes de manutenção do Sistema de Esgotos têm que trabalhar exaustivamente para atender às inúmeras solicitações de domicílios cujas instalações de esgoto são prejudicadas por esta situação.

Para sanar o problema das ligações de água pluvial no sistema de esgotos, é fundamental a participação de toda população, especialmente os profissionais da construção civil, para a melhoria e a manutenção do sistema, a redução dos transtornos causados por entupimentos e, consequentemente, a melhoria da qualidade de vida de toda a população de São Lourenço.

Colabore com nossa cidade, não execute ou permita a execução de ligações de água pluvial nas instalações de esgoto. Se em seu imóvel for localizada esta irregularidade, faça a adequação das instalações.

E lembre-se: a situação irregular das instalações de esgoto e de águas pluviais em seu imóvel prejudica você e sua família.

Postos de combustíveis

A Importância das Caixas Separadoras de Água e Óleo e Retenção de Areia dos Postos de Combustíveis, Oficinas e Lava-Jatos.

Os postos de combustíveis, oficinas e lava-jatos são locais onde há a utilização intensa de água para fins de limpeza de veículos e peças automotivas.

O volume de esgotos gerado nestes estabelecimentos é bastante elevado e possui características diferentes dos esgotos domésticos. Estes efluentes (esgotos) contêm elevadas concentrações de materiais sedimentáveis como areia, e grande presença de óleos derivados de petróleo.

Segundo a Legislação Ambiental, estes estabelecimentos devem encaminhar todo o efluente das unidades de limpeza de veículos e peças para caixas separadoras de água e óleo, que devem ser ligadas nas redes de esgoto.

Para isso, estas caixas, além do óleo, devem também reter os materiais sedimentáveis, como a areia, e outros materiais que freqüentemente são perdidos durante as limpezas, como estopas, flanelas e pedaços de tecidos.

Além disso, não devem conter água de chuva (águas pluviais) provenientes do escoamento em pátios e telhados.

A existência da caixa separadora de água e óleo e sua correta operação e manutenção é de extrema importância para o bom funcionamento das redes e do tratamento do esgoto. Isto porque muitos dos problemas de entupimento das tubulações das redes são causados pela presença de estopas e pedaços de tecidos, além do acúmulo de terra e areia, proveniente dos postos, oficinas e lava-jatos.

Deve-se ressaltar que a ligação de água pluvial nestas instalações é proibida porque podem levar um grande volume de água durante as chuvas para as redes de esgoto, que não são projetadas para recebê-las, provocando extravasamentos de esgotos nos imóveis e rompimento das redes coletoras.

As águas de chuva devem ser lançadas na sarjeta para escoarem pelo sistema de drenagem pluvial. Desta forma, conforme orientação da Fundação Estadual do Meio Ambiente – FEAM, os locais de lavagem de veículos devem ser cobertos para evitar a presença de água de chuva nas instalações de esgoto.

Caso estas áreas sejam descobertas, a ligação da caixa separadora nas instalações de esgoto é proibida.