Água tratada é sinônimo de desenvolvimento

Água, líquido essencial à vida e necessário ao desenvolvimento de um povo. A água precisa ser tratada para que possa ser consumida e utilizada pelas pessoas. O tratamento deve eliminar qualquer tipo de impureza e microorganismos que possam causar doenças.

No começo da ocupação do território brasileiro, com a formação das primeiras vilas, ninguém se preocupava com a qualidade da água. A maioria dos povoados ficava à beira dos rios, onde havia água pura em abundância. Com o crescimento das cidades apareceram os problemas com os resíduos, principalmente os dejetos, que eram lançados nos rios, como se faz ainda hoje em muitos municípios brasileiros.

Começaram, então, a surgir as doenças e epidemias veiculadas pela água como febre tifóide, cólera, desinterias, hepatite infecciosa, paralisia infantil (poliomielite), esquistossomose, conjuntivites, otites, corizas e outras.

Para eliminar os microorganismos causadores de doenças foram criados os serviços de tratamento da água, como o que é usado em nossa cidade.

Captação

A Água distribuída à população de São Lourenço é captada no Rio Verde, através de um sistema de balsa, sobre a qual foi montada uma estação elevatória composta de três conjuntos moto - bombas de 40 HP cada, dos quais dois trabalham em paralelo, e um de reserva, com capacidade unitária de 120 litros por segundo.

Estes conjuntos recalcam a água bruta até a Estação de Tratamento, através de três adutoras de tubo PVC DEFOFO diâmetro de 300mm, com extensão de 115 metros cada, também construídas para esse fim. A capacidade de adução deste sistema, implantado no ano de 1996, é de 240 litros por segundo.

Controle de qualidade

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de São Lourenço, como órgão responsável pelo sistema de abastecimento de água da cidade, segue rigorosamente a Portaria nº 2.914 de 12 de Dezembro de 2011, do Ministério da Saúde, consolidada pela Portaria nº 5, de 28 de setembro de 2017, que estabelece os procedimentos e responsabilidades relativos ao controle e vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade.

Este controle é feito por meio de análises da água em todas as fases do tratamento na Estação de Tratamento de Água (ETA), bem como no manancial de captação, reservatórios e redes de distribuição. Isto significa que a água e seus parâmetros de qualidade são constantemente monitorados, desde antes de ser bombeada para a ETA, ou seja, no manancial de captação (Rio Verde), até os pontos de consumo (hidrômetros dos imóveis). O monitoramento nas redes de distribuição e pontos de consumo é realizado por meio da análise da água coletada em mais de 150 pontos espalhados pela cidade (imóveis e PCQ’s – Pontos de Controle da Qualidade da Água Distribuída).

Dentro do estabelecido pela referida Portaria do Ministério da Saúde, são coletadas amostras da água para análises laboratoriais, envolvendo análises físico-químicas e microbiológicas, em um total de 83 parâmetros, ou seja, são realizados 83 tipos de análises nas frequências indicadas pela Portaria.

Destacamos que, dentre elas, incluem-se análises de agrotóxicos e metais pesados. Esse monitoramento é realizado nos laboratórios do SAAE, e as análises mais especializadas e que necessitam de equipamentos mais sofisticados são realizadas por laboratórios externos que prestam este serviço ao SAAE, selecionados por meio de licitação.

Ao final de cada mês, contabilizam-se mais de 6.000 análises dos diversos parâmetros físico-químicos e microbiológicos em todas as etapas do sistema: captação, tratamento, reservação e distribuição. Ainda de acordo com a Portaria do MS, a fiscalização dos serviços de abastecimento de água é de responsabilidade das Secretarias Municipais e Estaduais de Saúde. Desta forma, mensalmente são enviados a estes órgãos os relatórios das análises realizadas nos laboratórios do SAAE e nos laboratórios externos credenciados.

 

Indicadores de qualidade da água tratada

Os resultados de todas as análises da água realizadas pelo SAAE e pelos laboratórios externos credenciados estão disponíveis para a consulta no laboratório da Estação de Tratamento de Água. As consultas poderão ser agendadas com na Secretaria da Autarquia, que disponibilizará técnicos qualificados do SAAE para o acompanhamento das visitas, demonstração dos resultados das análises e o esclarecimento de dúvidas na interpretação das exigências da Portaria do Ministério da Saúde.

O SAAE - SERVIÇO AUTÔNOMO DE ÁGUA E ESGOTO de SÃO LOURENCO - MG, é uma Autarquia Municipal, isto é, um Órgão Público pertencente ao Município, criado pela Lei Municipal Nº. 1.181 de 15 de outubro de 1979, consolidada pela Lei Municipal nº 3.158 de 09 de julho de 2.014, sem finalidades lucrativas e cujas atuações desenvolvem-se no sentido de criar melhores condições de saúde e bem estar à população, implantando tecnicamente, confiáveis sistemas públicos de saneamento básico.

A Administração do SAAE de forma a preservar uma política municipalista, tem demonstrado através dos anos, toda a sua capacidade de atender as necessidades da comunidade na área de saneamento básico, se tornando um modelo para o país.

A criação do SAAE não teve somente a finalidade de dotar a cidade de uma estrutura administrativa para manter e operar os sistemas de água e esgoto sanitário, mas também de uma entidade dinâmica, capaz de criar condições para acompanhar o crescimento da cidade e acompanhar as evoluções tecnológicas na área do saneamento. Tanto é assim que hoje atua nas quatro áreas que compõem o saneamento básico: abastecimento de água potável, esgotamento sanitário, limpeza Urbana e manejo de resíduos sólidos e drenagem e manejo de águas pluviais urbanas.

Os recursos obtidos com a arrecadação de sua receita são utilizados exclusivamente em benefício da cidade de São Lourenço. Todo dinheiro arrecadado é investido na manutenção dos serviços administrativos, operacionais e, principalmente, na melhoria e ampliação das unidades dos sistemas de água, esgoto sanitário, limpeza pública e drenagem pluvial.

As estatísticas vêm mostrando ao longo dos anos que estamos seguindo o rumo certo, e o nosso maior incentivo é a saúde da nossa população, como resposta aos nossos trabalhos.

Dessa forma o SAAE vem garantir ao consumidor o direito à informação sobre a qualidade da água potável, atendendo as normas do Ministério da Saúde e da legislação pertinente ao tema.

Informações adicionais sobre a qualidade da água podem ser obtidas no setor de atendimento do SAAE, situado à Rua Senador Soares dos Santos – 51 no Bairro Nossa Senhora de Fátima ou pelo telefone (35) 3332.3600.

É responsável pela vigilância da qualidade da água deste município, a Delegacia Regional de Saúde de Varginha - MG, telefone: (35) 3221.3033.